Gaiteiros de Lisboa | Avejão


No reino das aves raras/Quem não tem penas é Rei/Entre pegas e araras/Os patos bravos são Lei/
A terra dos patos bravos/Parece mais um vespeiro/Andam todos à bicada/Para chegar ao poleiro/
Por sobre a terra/Por sobre o mar/O Grande Irmão zela por nós/A sua sombra é protectora/Já vem dos egrégios avós/
Na terra dos papagaios/Quem não tem poleiro é pato/Andam todos à bicada/Só para ficar no retrato/
No reino das trepadoras/O papagaio é senhor/Mesmo até sem saber ler/Qualquer papagaio é doutor/
Voar mais alto que os outros/Esse era o sonho do galo/Roubar as asas ao Pégaso/E voar como um cavalo/
Mas o galo de ser galo/É ter o chão junto da barriga/Para chegar ao poleiro/Tem que usar muita intriga/
No reino dos voadores/Impera a grande anarquia/e a barata voadora/já tem lugar de chefia/
A passarada oprimida/só deseja que isso mude/Mas as aves de rapina/Cada vez têm mais saúde.
Esta entrada foi publicada em Música. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s