Excel

«Foi com ela que aprendi a trabalhar com o Excel. Afinal, não se trata apenas de um labirinto de grelhas, que podem ser preenchidas para fazer quadros e apresentar em reuniões de prestação de contas. Há também a possibilidade de domar a álgebra, transformá-la num gatinho acabado de nascer, sequioso de festas feitas com a ponta do indicador. Para cada abstracção, há movimentos concretos que lhe dão forma. Estar bem com a matemática é estar bem com a vida. Respirar x vezes por hora é fundamental. Existe paz no rosto esculpido de Pitágoras. E a paz não se troca por nada porque inclui tudo aquilo que é necessário.»

Abraço, José Luís Peixoto (pág. 131)

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Livros. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s