Sejamos suaves ao pisar

Tivesse eu os tecidos bordados dos céus, lavrados com o ouro e a prata da luz, os tecidos azuis e turvos e de breu da noite e da luz e da meia luz, estenderia esses tecidos a teus pés. Mas eu, que sou pobre, apenas tenho sonhos, são os meus sonhos que estendi a teus pés,  sê suave ao pisar pois são os meus sonhos que pisas. E todos os dias, em todos os lugares,  as nossas crianças estendem os seus sonhos aos nossos pés. Sejamos suaves ao pisar.

W. B. Yeats

Esta entrada foi publicada em Poesia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s