Não há (provérbios)

Não há amor como o primeiro.
Não há atalho sem trabalho.
Não há ausentes sem culpas, nem presentes sem desculpas.
Não há bacorinho sem seu S. Martinho.
Não há bela sem senão.
Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe.
Não há boa terra sem bom lavrador.
Não há duas sem três.
Não há Entrudo sem Lua Nova nem Páscoa sem Lua Cheia.
Não há fome que não dê em fartura.
Não há fumo sem fogo.
Não há guerra de mais aparato do que muitas mãos no mesmo prato.
Não há luar como o de Janeiro nem amor como o primeiro.
Não há maior amigo do que Julho com seu trigo.
Não há mal que bem não traga.
Não há mal que sempre dure nem bem que não se acabe.
Não há mau tempo senão quando faz vento.
Não há mês mais irritado do que Abril zangado.
Não há onde o filho fique bem, como no colo da mãe.
Não há pior cego do que aquele que não quer ver.
Não há regra sem excepção.
Não há roca sem fuso.

 

 

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Diversos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s