Coroa de Espinhos

Sexta-feira Santa – comemora-se a morte de Jesus na cruz (de cedro e oliveira segundo a tradição). A coroa de espinhos (segundo os especialistas feita a partir Gundelia tournefortii L uma planta da família Asteraceae – um cardo) que lhe foi colocada na cabeça, a madeira da cruz onde foi crucificado, os pregos com que a ela foi pregado, o manto em que foi envolvido quando retirado da cruz, etc. etc. têm alimentado ao longo dos séculos uma veneração a relíquias de verosimilhança duvidosa. Por exemplo a suposta Coroa de Espinhos está depositada na Catedral de Notre-Dame em Paris, mas só aqui chegou em 1239….

 

«Todos os dias da Quaresma na Catedral de Notre Dame em Paris é exposto a veneração pública a suposta Coroa de Espinhos de Jesus Cristo.
A coroa consiste em um círculo de juncos entrelaçados com 21 centímetros de diámetro.
Originalmente a coroa tinha encrustada largos e duros espinhos. Com o decorrer dos séculos estes foram, um a um, sendo enviados as Catedrais de diversas partes do mundo onde são objetos de veneração por parte dos fiéis. Nos primeiros séculos, a Coroa de Espinhos  permaneceu na básilica de Monte Sião em Jerusalém.
Em 1053, a relíquia foi transportada a Constantinopla, Em 1238 Balduino de Courtenay, um imperador de Constantinopla que passava por dificuldades econômicas, decidiu enviar a relíquia aos bancos de Veneza, depositadas como garantia aos créditos que foram concedidos.
São Luis, Rei da França, cobriu imediatamente os débitos do imperador de Constantinopla.
Adquirindo a relíquia com o objetivo de levá-la para a França, Em 1239, S. Luis recebe solenemente a santa relíquia em Paris, e manda fazer uma maravilhosa Igreja-relicário em estilo gótico, A Santa Capela. Quando em 1789 começava a Revolução Francesa e se destacava pela furia anticristã, com a destruição de Igrejas,  mutilação de imagens e queima de objetos sagrados – A santa relíquia pode ser resgatada da bárbarie e colocada em um lugar seguro.
A Coroa de Espinhos, junto com um Cravo e um pedaço da Cruz foram confiadas aos cuidados da Catedral de Notre-dame.»

 

in http://www.geocities.com/lord_dri/b2/reliquias.htm

 

Tempo para revisitar Eça de Queirós e a história de Teodorico Raposo em “A Relíquia” (1887), cujo infortúnio leva-o a trocar a o pacote com a camisa de dormir da fogosa Miss Mary pelo que continha a coroa de espinhos feita com um galho da mesma árvore de onde tinha sido retirada a de Jesus com que presentearia a beata titi no seu regresso da Terra Santa e lhe asseguraria a herança da velhota.

 

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Botânica. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s